segunda-feira, 30 de junho de 2008

Hoje senti-me em Portugal....

De manhã fui ao banco, preciso de abrir uma conta bancária cá porque estou farto de ser assaltado, ( não tem aspas, é mesmo assaltado) pelos bancos portugueses sempre que faço um transacção com um dos meus cartões ( seja débito, seja crédito, seja levantamento...). Já tentei tudo, bancos diferentes, cartões de débito, visa, amex, tudo... No final acabo por ser sempre roubado. 

Como tinha sido bem tratado no ICBC - Industrial and Commerce Bank of China, e também fica ao lado de casa fui até lá. Comecei por preencher um formulário, tal como em qualquer instituição financeira de Portugal, mas aqui sem ter de enumerar todos os meus animais domésticos e sem justificar o numero de pessoas com que já dormi. Claro que o que parecia simples não podia ser assim tão simples. Apesar de só preencher 6 campos, e sempre seguindo as instruções deles, tive de preencher 4 formulários. Tive não, que a partir do segundo expliquei-lhes umas certas diferenças e só voltava lá para conferir tudo e assinar.

Senti-me um verdadeiro português, pela primeira vez ia ao banco, e passadas duas horas quando saí, não fazia a mínima ideia do que tinha feito.

Ainda tive de fazer um depósito de 10 cêntimos de Euro para abrir a conta e paguei 1,5 euros pelo cartão de débito. Lamento meus amigos da caixa alemã, mas acabaram de perder um cliente.... :)

Já na posse do meu cartão de débito fui à esquadra tratar do meu visto. Mais um lugar eficiente, com imensa gente a trabalhar a expressão oral, mas escrever que é bom nada....
Depois de mais uma hora, obrigaram-me a pagar 5 euros por não me ter apresentado nas primeiras 24h. Gatunos!!!!!! 

Antes de almoço tive ainda tempo de ir ao escritório do nosso hoster, a única semelhança que encontro com aquilo é a minha casa antes da limpeza, com a agravante do escritório ser medonho. Felizmente foi pouco demorado, mas inesquecível e traumatizante. 

Ou seja, uma manhã perdida entre repartições e inutilidades afins. Fui almoçar ao restaurante turco, de facto não é um grande restaurante turco, mas ali sinto-me quase em casa...

Na parte da tarde começou o trabalho a sério :( Conferir uma encomenda de embalagens, da qual eu não fazia ideia sequer que existia, quanto mais das condições negociadas. Lá tive de procurar defeitos e afins  e depois de umas horas de negociação consegui um desconto financeiro de 30%. Acho que não foi mau...

Depois disso, e com uns quanto stresses dos sites à mistura ( os eternos sites...) comecei a minha parte de finanças. Afinal sou o CFO da empresa e ainda não tinha iniciado funções. Depois de contabilizar o dinheiro chegou a altura de perceber o funcionamento e alterar os códigos dos cofres. ( Não se ponham com ideias, é política da empresa ter a caixa quase a zero. Se quiserem dar o golpe terão mesmo de ir ao Banco da Construção...)

Agora que penso nisso, deve ser muito chato ser ladrão na China. As notas maiores que há são de 10 euros. Um tipo tem de roubar dois contentores cheios de dinheiro para ir um fim-de-semana de férias :)

Agora à noite fui socializar com o meu vizinho turco até ao Starbucks. Entretanto apareceu um casal turco. Isto começa a compor-se!!!!!!!

domingo, 29 de junho de 2008

Shang Hai, a civilização

Se estão à espera de um pouco de História sobre Shang Hai esqueçam!!! Se quiserem tenho alguns livros, muito entediantes por sinal, que terei todo o gosto de vos dispensar e que contam essas coisas todas, mas não saberão por este blog. 

A "civilização" porque ali, apesar de continuar a haver chineses, e de se verem muitas das coisas que se vêm em Shaoxing, há civilização ocidental, gente estrangeira, bonita, bem vestida, bem cheirosa e com educação. Mas volto a dizer, também há dos outros....

Durante a viagem de táxi, que de facto é longa, passei por inumeras lojas europeias. Loja como Zegna, LV, Gucci, Armani, Zara e por restaurantes brasileiros, turcos, italianos, um português... Logo isto deu-me um certo animo, tinha encontrado a minha salvação. Não numa prespectiva fútil, mas porque de facto isto significa que há estrangeiros e com uma grande probabilidade de serem cultos e civilizados.

Depois das malas em casa fui a uma pseudo-feira de electrónica onde estava o Alves, juntamente com o Lemos ( o Rei do Benchmarking). Lá fizemos as apresentações, afinal era a primeira vez que falávamos pessoalmente e partimos em busca de livros e de máquinas fotográficas. Durante a nossa digressão foram-me fazendo uma introdução à cidade e a alguns dos locais, mas que por ter sido muito breve terei de voltar muitas mais vezes ( só pelo sentido cultural da cidade, não é por mais nada.... lol)

No fim de regatearmos o preço em todas as lojas que vendem produtos canon da cidade, e acreditem que são muitas, o homem lá se decidiu a fechar negócio, não sem antes obrigar o chinoca a montar uma mochila que eu tinha desmanchado. Mas não foi nada de complicado, coisa rápida que se resolveu em cerca de meia hora.

Regressámos a casa, onde conheci o Rapazote e o Bom, mais dois ex-contacteantes que ficaram por cá. 

Depois de um jantar Thai, num tasquinho refundido perto de casa deles, mas onde se come muito bem e barato fomos para a noite. Ou pelo menos era essa a intenção....
Depois de ir a um bar muito fashion mas vazio ( precisamente o inverso de Shaoxing), numa zona histórica toda recuperada, mas de muito nível, fomos a uma discoteca não com menos nível, a avaliar pelas modelos que entravam e os 4 ferraris estacionados à porta. 
Pediram-nos 10 euros para entrar, porque havia uma festa especial. Ora como nós ganhamos pouco, não estamos habituados a pagar e no dia seguinte uns tinham uma viagem para fazer, outros torneios de futebol e eu uma cidade para descobrir, fomos para casa. 


Hoje o dia foi pacífico, dormi até mais tarde, e teria continuado não fosse um qualquer artista que resolveu dar um concerto de berbequim. Quando acordei já tinham todos desaparecido, um para uma viagem nãoseionde e o outro para um torneio de futebol. 

Estando a comunidade tuga toda ausente, ( eles tinham avisado que este não era um bom fim-de-semana para ir a Shang hai, mas meus amigos, eu precisava...) fiz-me à cidade e comecei a passear.

Fui ao parque da cidade, onde existem velhinhos a dar formação de ioga, de danças chinesas e onde os papás vão passear as suas crias. Fiquei chocado com uma coisa, lembram-se daquelas argolas de plástico que utilizavamos para fazer bolas de água e sabão? Pois bem, os putos de hoje têm pistolas que fazem isso... Já nem se dão ao trabalho de meter uma treta plástica dentro de um copo com água e sabão e depois soprar!!! 

Adiante, depois de uma caminhada gigante e de uns quantos Starbucks pelo meio fui para o museu de Shang Hai. Após meia ao hora debaixo de um sol escaldante, altura em que comecei a pensar se não deveria comprar também uma sombrinha, lá consegui entrar no museu.

Destaco a colecção de bronzes, de moedas e a exposição temporária ( do British) sobre os antigos jogos olímpicos. Quanto ao resto nada de especial, ficando mesmo desapontado com as porcelanas. Embora sejam muitas e cubram toda a sua história desde a origem, fiquei desapontado, estava à espera de melhor. Acho que a Mindy, o Welsh e o Alegria têm mais e melhor. Pelo menos sempre deu para comprar uns livros e não paguei bilhete. Mas sem dúvida que preferia ter pago e ter um museu a sério....

Depois disto fui passear por umas lojas, cujo o ar condicionado soube pela vida, voltei a "casa" para ir buscar as malas e fui para a estação. Quanto ao resto mais do mesmo, mas desta vez o destino foi Shaoxing, com muita pena minha...

Uma vez mais quero agradecer ao grupo de Shang Hai, porque foram impecáveis e cometeram um erros gravíssimo, receberam-me muito bem por isso vou começar a ir com muita frequência. E claro, um obrigado também aos brasucas que têm sido igualmente top!!!

Viagem para Shang Hai

Acordo de manhã e vou comprar o bilhete. Felizmente o Andy ( rapazinho chinês lá da empresa) tinha-me dado umas folhas com os horários de comboio entre Shaoxing- Shang Hai. Ora a coisa parecia fácil, chegava lá apontava para o papel e dizia que queria um bilhete em primeira classe, naquele horário específico. 

Quando chego à estação, estão uns 10 ou 15 guichets apinhados de povo para comprar bilhetes. Como o aeroporto de Shang Hai tinha estado fechado devido a mau tempo pensei, pronto lá se foi o meu fim-de-semana cool na civilização. Surgiu então uma dúvida, qual é o guichet? Não havia possibilidade de engano quanto ao bilhete, porque além das folhas do Andy, também o Cláudio ( o brasuca...) já me tinha enviado uma mensagem em chinês para o telemóvel com as informações necessárias. Era só chegar e mostrar a mensagem. O problema era, de facto que guichet escolher??? Com a sorte que tenho nessas coisas, estava uma hora na fila e depois aquilo era só para os regionais, ou para os comboios de carga. Afinal são todos iguais, podemos comprar o bilhete em qualquer um. Depois de cerca de 40 minutos de seca, e de assistir a uma discussão pelo meio ( de facto a única coisa interessante de toda a estação) lá tinha o bilhete e voltei para casa.


Encontrei-me com os meus novos amigos brasileiros na estação, e 2 horas depois, mas sempre com uma conversa muito interessante chegámos à estação sul de Shang Hai. Ora, vêem um ocidental, de malinhas na mão juntou-se logo um grupo de taxistas para me tentarem “assaltar”. Queriam 8 euros de taxi para me levarem para o centro. Tentei negociar, como não consegui, fui num táxi dos oficiais e ainda paguem uns 2.5 euros... Havia chegado a casa do João Alves e do Rui Bom, a quem desde já agradeço mais uma vez pela hospitalidade.

Shaoxing by Night II

Depois do jantar que vos anunciei fui sair com alguns dos estrangeiros que tinha acabado de conhecer.

Depois de duas tentativas falhadas, assentámos arraias num pseudo-bar/discoteca, de decibéis muito desregulados, mas pelo menos aqui a musica era audível. 
As personagens continuam como durante dia, variam entre o feio e o horrível, com a agravante de não melhorarem o comportamento quando ficam bêbedos. ( De facto o termo embriagados/ ébrios era mais erudito, mas eles não passam mesmo de bêbedos....).

A cerveja, vende-se em packs ( mínimo 6 garrafas), mas quando vierem tenham cuidado, bebam com moderação porque, na loucura, a graduação atinge os 3º.  Eles têm uma que nem é má, apesar de fraquinha, mas podemos sempre optar pelas marcas estrangeiras, embora a variedade não seja muita. 

Ora aqui também encontrei estrangeiros, 2 espanhóis que apesar da nacionalidade são porreiros, 2 ingleses, 1 americano, 1 francês.... Aparentemente um dos espanhóis também vive no meu prédio. Se a avaliar pelos meus vizinhos-nativos eu pensava que aquilo era um pouco arca de Noé, agora com o numero de estrangeiros que lá mora tenho mesmo a certeza. 

A noite acaba muito cedo em Shaoxing, e no outro dia tinha um comboio para apanhar por isso fui-me embora, afinal já era degredo suficiente para uma noite só...

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Arca de Noé

De facto a coisas estão a melhorar. Hoje jantei na arca de noé....

Um Português, um casal de brasileiros ( top), uma chinesa, um Indiano ( que vive em Bangkok), um espanhola, dois chicos de curassau e uma chiquita colombiana. ( Milka, eu depois apresento-ta).

Aparentemente existe uma enorme comunidade estrangeira em Shaoxing ( apesar de muitas vezes me sentir a atracção do zoo quando passo na rua), inclusivamente a colombiana não só mora no mesmo prédio, como mora no mesmo andar. 

Também fiquei a saber que tenho um restaurante fantástico no hotel ao lado de minha casa, onde hoje e porque era sexta-feira, assim na loucura gastámos 4 euros ao jantar. Mas pronto, dias não são dias e amanhã vou economizar.  

Aqueles que estavam com medo de vir cá, porque só iam ver chineses e gente feia podem estar descansados, já não há só chineses. Quanto ao resto ainda não vos consegui arranjar nada, tirando a brasileira, mas é casada por isso não se ponham com ideia. 

Hoje ainda vou beber um copo com eles, o povo tem de socializar e aproveitar para os outros bem, porque os brasileiros ( o meu contacto) vão passar férias ao brasil e a colombiana vai ser "deportada"...

Fiquei hoje a saber que, depois da minha chegada à China, tenho dois dias para ir à policia apresentar e dar os meus dados de residência. Ainda não passaram pois não?

Segunda-feira, depois da minha vinda de Shang Hai ( gostaram do pormenor, qualquer dia sei dizer Düsseldorf  lolol )  terei de ir à polícia.

The light - Common feat. Erykah Badu & Bilal


Não consigo postar a música, mas fica o essencial, a letra e a intenção. Thx Babe!!!!!!!! :)

The light - Common feat. Erykah Badu & Bilal

There are times.. when you'll need someone..
I will be by your side..
There is a light, that shines,
Special for you, and me..

I never knew a luh, luh-luh, a love like this
Gotta be somethin for me to write this
Queen, I ain't seen you in a minute
Wrote this letter, and finally decide to send it
Signed sealed delivered for us to grow together
Love has no limit, let's spend it slow forever
I know your heart is weathered by what studs did to you
I ain't gon' assault em cause I probably did it too
Because of you, feelings I handle with care
Some niggaz recognize the light but they can't handle the glare
You know I ain't the type to walk around with matchin shirts
If relationship is effort I will match your work
I wanna be the one to make you happiest, it hurts you the most
They say the end is near, it's important that we close..
.. to the most, high
Regardless of what happen on him let's rely


Yo, yo, check it
It's important, we communicate
and tune the fate of this union, to the right pitch
I never call you my bitch or even my boo
There's so much in a name and so much more in you
Few understand the union of woman and man
And sex and a tingle is where they assume that it land
But that's fly by night for you and the sky I write
For in these cold Chi night's moon, you my light
If heaven had a height, you would be that tall
Ghetto to coffee shop, through you I see that all
Let's stick to understandin and we won't fall
For better or worse times, I hope to me you call
So I pray everyday more than anything
friends will stay as we begin to lay
this foundation for a family - love ain't simple
Why can't it be anything worth having you work at annually
Granted we known each other for some time
It don't take a whole day to recognize sunshine


Yeah.. yo, yo, check it
It's kinda fresh you listen to more than hip-hop
and I can catch you in the mix from beauty to thrift shop
Plus you ship hop when it's time to, thinkin you fresh
Suggestin beats I should rhyme to
At times when I'm lost I try to find you
You know to give me space when it's time to
My heart's dictionary defines you, it's love and happiness
Truthfully it's hard tryin to practice abstinence
The time we committed love it was real good
Had to be for me to arrive and it still feel good
I know the sex ain't gon' keep you, but as my equal
it's how I must treat you
As my reflection in light I'ma lead you
And whatever's right, I'ma feed you
Digga-da, digga-da, digga-da, digga-digga-da-da
Yo I tell you the rest when I see you, peace

Apagão....

Hello Again... :)

Aparentemente a casa está bem limpa, acordei vivo e com respiração normal. Além disso o jet lag já é quase nulo. Embora durante o dia não sentisse, à noite não era fácil de adormecer.

Estou a escrever-vos este post do escritório, porque não há electricidade, e como não tenho mais nada para fazer, vou gastando a bateria do meu MAC de forma produtiva ( se calhar o povo do AICEP não pensa assim, mas temos pena meus amigos...)

Após abordar o tema 3 vezes consegui perceber a razão por de trás destas falhas de energia. Afinal este cortes prolongados e com aviso prévio, não se devem a problemas técnicos como anteriormente me tinham dito, mas sim a racionamentos impostos pelo governo ( sempre o governo), por forma a não existirem os famosos “apagões”.

Agora, estou a deliciar-me com o barulho de um cromo a ruminar uma espiga de milho. De facto, os nativos a comer conseguem fazer sons que nem sabia que existiam. Como eu era feliz nessa minha ignorância bela e sadia... 

Nota explicativa: Meus caros, alguns já devem ter pensado “ governo escreve-se com letra maiúscula...”. Pois sim, poderá ser mas não um governo em que não me revejo.

P.S: Veio agora mais uma explicação sobre a falta de electricidade, afinal TALVEZ seja uma reparação técnica. Será que o governo não deixa publicitar os racionamentos?

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Casa vs. Hotel

Talvez tenha ficado a perder com a troca que vos apresento em baixo, mas agora que a casa está finalmente limpinha, fica ela por ela... De facto deixei de ter alguém que limpe o quarto e faço uma coisa a que chama pequeno-almoço, mas prefiro assim.

Infelizmente o tempo está meio manhoso e não dá para tirar fotos boas, mas a vista é fantástica.

A vossa casa espera-vos....

Check out my Slide Show!

O antes - Hotel Dynasty

Reunião à Chinesa

Pensava eu, e tão enganado que estava, que só os portugueses eram os únicos que faziam reuniões inúteis para discutir o que já estava discutido e o que não havia para discutir. 

Pois bem, lá fui eu para um terrinha do condado de Shaoxing procurar uma empresa de software. Depois de uma hora de autocarro ( vulgo carreira) onde os muitos cheiros se misturam e as mais de 50 paragens não ajudam a passar o tempo, lá conseguimos chegar ao destino.

Quando cheguei ao bairro onde fica a empresa pensei, vou ser raptado. Quando entrei dentro do prédio, ok já fui raptado...

Desta vez enganei-me! Subimos uns quanto lanços de escadas e entrámos dentro de um apartamento e de seguida encaminharam-nos para uma sala de reuniões. Ora como qualquer sala de reuniões, em qual escritório das Amoreiras, tinha uma planta no meio da mesa ( que não deixava ver o outro lado), um estandarte de dizeres estranhos pendurado e ao canto, também pendurado, um altar com um buda, incenso ( a arder), velinhas e pistachios... Não perguntem, também não faço puto de ideia para que eram os pistachios!

Uma tarde inteira reunidos, a beber chá cheio de ervas ( comi mais salada esta tarde que nos últimos 2 meses) a discutir coisas que logo à partida não faziam sentido. Com a agravante de ser tudo em chinês, e a minha tradução só ser feita ( na melhor das hipóteses) de 20 em 20 minutos. Só tive pena de o meu MAC estar sem bateria, porque ainda tive algumas conversas agradáveis no MSN...

O regresso foi mais ( mais, mais, mais, mais) do mesmo. Uma hora de carreira, agora em hora de ponta, o que não deixa de ser interessante e claro uma brutal chuvada entre o autocarro e os táxis que teimavam em não aparecer.

Ou seja, podia ter ficado em casa a arrumar a roupa que tinha sido muito mais produtivo!!!

Limpezas

Meus caros, eu de facto temia que a limpeza seria uma tarefa complicada, e infelizmente não estava enganado... 
Sempre soube que se queremos as coisas bem feitas temos de ser nós a fazê-las. Mas na China, e no que toca a limpezas, se queremos as coisas feitas, temos mesmo de ser nós.
Isso de limpar por baixo e atrás dos móveis só passa pela cabeça de um louco ocidental!!!

Como tinha dito, ouvi o aspirador a trabalhar e fui ver, mas cheguei tarde, tal como o Spi deve-se ter assustado com o barulho e já o tinha pousado. Lá tive eu de pegar no bicho, leia-se aspirado ( embora a senhora fosse o cruzamento entre dois seres de raças estranhas, e como diria o Cavaleiro, ainda por cima eram primos). Depois de 1 hora a aspirar o colchão, estou convencido que ele deve estar 2 ou 3 cms mais fino, mas pelo menos está limpo.

Entretanto tenho alguns armários cheio de tretas do senhorio, a minha vontade era deitar tudo fora, o que não deixava de ser um favor que fazia aos dois!!!  Felizmente há armários para todos, até para vocês....

Cinco horas e cinco euros depois, mas com muito trabalho meu incluído, a casa ficou num brinco. Espero eu, amanhã quando acordar é que vou ver.

Agora falta arrumar o resto das coisas, haja coragem.....

quarta-feira, 25 de junho de 2008

O inicio das limpezas...

As limpezas começaram à cerca de 1h30m. 
Mas confesso que estou um pouco apreensivo, a senhora nunca tinha visto um aspirador. 
Isto de facto revela muito sobre os nativos....

Bem, pelo menos já ouço o aspirador a trabalhar, só espero que ela não esteja a limpar com o aspirador numa mão e o chuveiro na outra....

As ideias que me dão....


Este vídeo deu-me umas ideias....
Vou seguir as sugestões dadas e montar uma escola de Português em Shaoxing :)

video
Acho que hoje foi o dia de viragem....


De manhã fui a casa ( sim, porque ainda estava no hotel) lá consegui com a ajuda do Andy e de um técnico da pseudo-telepac chinesa ligar o meu MAC à net. Algo que estava mesmo a irritar-me porque os computadores chineses ligavam-se e o meu MAC e o meu pc não!!!

No meio da chuva torrencial que caía, lá voltei de taxi para o hotel, porque tendo net, já podia fazer o Check-out  e ir para a minha casinha. Até a chuva já é uma coisa normal, nem se nota, apesar da intensidade. 

Check-out feito, malas em casa estava na hora de ir às compras. Lençóis, toalhas, almofadas, detergentes, talheres, enfim tudo o que é necessário numa casa. Infelizmente não pude prosseguir as minhas tarefas de fada do lar, porque estranhamente tive de ir à empresa entrevistar mais uma candidata.

Vou eu de propósito à fábrica, gastei para lá de 1 euro no táxi e quando chego a rapariga quase não sabia falar inglês. Pronto, como até sou simpático e parecia mal acabar aquilo nos primeiros 5 minutos, achei por bem por-me a "encher chouriços" e a entrevista ainda demorou uns 15 minutos... 
Deve ser frustrante ir a uma entrevista e ficar só lá dentro 5 minutos, e como em Março vou eu estar no lugar de entrevistado, compreendo essas coisas. ( Já agora meu povo atentem nesta sábias palavras, terei todo o gosto em começar a trabalhar em Lisboa a partir de Março, não se esqueçam do amigo) lol


Voltei a Shaoxing, na minha nobre missão de fada do lar e lá fui às compras para o Carrefour ...

Depois de almoço lá voltei para a empresa, mais que não seja porque vim cá para trabalhar e lá prossegui com as entrevistas.
Esta até falava bem inglês, sabia uma coisas de trading e não comeu limão como a outra. 
Mas acho que a outra tem requisitos profissionais melhores, e como eu não preciso de dicionário, é preferível escolher a mais competente.... 

O momento alto da entrevista foi quando a rapariga diss que queria sensivelmente 150 Euros/mês, até aqui tudo normal. Mas o General Manager, o  Mr.Yao ( 1º ninguém se chama Yao, 2º é um rebarbado de primeira) disse-lhe logo que nós podíamos pagar 200 se ela quisesse). Fez-me lembrar um casal de aves raras que tivemos piriquito?, canário?, ou seria rouxinol??? Adiante....

Depois da jorna vim para casa começar as limpezas. Afinal não seria nada de complicado pois o senhorio comprometeu-se a limpar tudo muito bem. Rapidamente o não complicado passou pela compra de um aspirador e dentro de momentos pela contratação de uma brigada de limpeza. 
Já nem pergunto como é possível alguém viver com aquele lixo, só pergunto como é possível uma casa ter tanto pó. Claro que não há almoços grátis, em Fevereiro haveremos de conversar!!!!!

Está visto que perante este cenário idílico o Dynasty ( de onde vos escrevo, e falo com alguns) foi o meu próximo passo. Amanhã espero mudar-me definitivamente.

Como comecei por dizer, as coisas estão a melhorar, pelo menos, não chocam tanto. Por exemplo já é perfeitamente normal eles tirarem a camisa e ficarem em tronco nu dentro do escritório ou de casa. Ou até mesmo cuspir quando estão à mesa, mesmo quando não têm restos de comida na boca. E o cheiro característico dos taxis também já não é assim tão estranho...

Mas para esta mudança contribuíram muitos, mas em particular um grupo muito especial: os papás, a Barbosinha ( a minha querida Barbosinha....), o Tozé e o Cavaleiro ( a dupla inseparável), o João Alves ( esse fantástico contacteante de Shang Hai), o Master Shaoxing...

....  A TODOS MUITO OBRIGADO!!!!!!!!!

terça-feira, 24 de junho de 2008

Hoje foi um daqueles dias em que me pergunto " Porque é que não fiquei a aturar o Socrates? Afinal nem é assim tão mau, nem tão incompetente. As pessoas é que estão sempre a criticar" "Porque é que saí de Portugal?" " E porque queria tanto vir para a China?"

S.João no Porto e eu a levantar-me para ir trabalhar, com um calor sufocante e chuvas torrenciais, de facto é aquilo que todos queremos apanhar durante todo o dia, de manhã até à noite...

... Estar uma manhã, no fim do mundo e sem electricidade também não é pior. E ainda dizem mal da EDP....

... Falar com um chinoca, que diz umas palavras em inglês, não percebe metade do que digo, mas continua insistentemente a dizer "sim" ou a dizer "não". Chinês esse que supostamente serve de tradutor para os outros todos que não dizem palavra nenhuma.... Mas pronto, ele até tem sido muito prestável, especialmente na procura de casas. Mas mesmo assim não há paciência para o "sim, sim, sim, sim...." ou para o "não, não, não, não...."....

.... Fazer a uma entrevista a um dos candidatos a Director de Produção, supostamente em inglês,  e o animal não foi além do "Hello". E claro, com o outro a traduzir, que só Deus sabe como...

.... Entrevista seguinte, uma candidata a Office Assistant, feia como senão houvesse daqui a bocadinho. Quando a vi comecei a olhar à volta à procura das outras duas, e quase que lhe chamava Graça. Mas pronto, a rapariga não tem culpa de ter comido muito limão quando era pequenina, e como foi dizendo as coisas certas, na hora certa ainda se habilita a ficar com o lugar.

A hora de almoço, foi o momento áureo do dia, mas foi mesmo. Fomos a um restaurante turco ( a que o Master Shaoxing também ia muito) e lá consegui ter uma boa refeição, e ainda por cima baratinha. De facto, a minha gratidão como aquele povo e aquele país é infinita. Registo no entanto uma falha grave, não têm Efes Pilsen. Sempre dava para afogar as mágoas. 

O regresso de almoço foi igual a resto do dia, molhado, muito molhado....

A saída foi igual ao regresso, molhado, muito molhado.... Lá fui para o meu recém adquirido apartamento, com o qual até hoje estava mesmo encantado. Mas...

Sim, há sempre um mas.... A suposta net, pela qual pago 5 euros ( CINCO EUROS!!!!!!) por mês não funciona. Isto não seria problema de maior, porque falava com o senhorio e ele que resolve-se. Mas o computador do chinês tem net, mas nem o meu MAC, nem o PC do Contacto têm. Após longas conversas telefónicas com o Rui Augusto ( a quem volto a agradecer o tempo e a paciência) continuei na mesma. Amanhã, vão lá os supostos técnicos, supostamente até de MAC percebem tentar solucionar o problema. Até ao problema resolvido, a estadia mantém-se no Dynasty, porque mais depressa vou de trouxa para a TAP que para uma casa sem net...

Se conseguiram chegar a esta parte final do post, gabo-vos a paciência. 

Amanhã é um novo dia, e não se preocupem, não me vou embora. Pelo menos até ao final do fim-de-semana em Shang Hai. Segunda-feira, as probabilidades aumentam!!!!!!





segunda-feira, 23 de junho de 2008

Shaoxing by night ( kind of...)





Primeiro dia de trabalho


Depois de um pequeno-almoço de torradas, (sim porque o resto não me conseguem enganar, nem mesmo quando ainda estou a dormir) lá fomos de taxi para a empresa. 
Claro que pelo caminho tivemos o nosso 79360603650863º "quase-acidente". É impressionante, quando penso que vamos bater, aparece MAIS uma bicicleta de outro lado qualquer e mesmo assim nunca batemos em ninguém, estou a ficar frustado. 

Chegados ao parque industrial que emprega cerca de 1000 pessoas fui conhecer as nossas instalações e as pessoas. 
O Mr. Yau, General Manager, que não fala puto de inglês mostrou-me as instalações ao pormenor, deu-me as chaves de empresa, limpou-me os 10 cms de pó da secretária e aí comecei a trabalhar.

Tive a feliz ideia de ir tirar umas fotocópias quando tive uma visita inesperada, o Ratatoi.... Sim, um pequenino roedor que saiu da fotocopiadora, sem antes deixar a sua marca lá dentro. Coisas normais de uma fábrica, a que estou habituado.... ( Quer dizer, na fotocopiadora não) Está bem visto o quão simpáticos os nossos amigos chineses são, até os ratos vêm no primeiro dia dar as boas-vindas. Fiquei sensibilizado :)

As 11h fomos almoçar. Sim, às onze! E aqui sim o momento áureo do dia.
O parque tem uma cantina, dividida em duas partes: os operários e os chefes. Coisas que não existiriam se a China fosse um país comunista, como não é fazem-se estas divisões fascistas. 

Pelo caminho íamos sendo levados num arrastão. Eram alguns dos trabalhadores das outras fábricas, alguns ( assim na loucura) já deveriam ter uns 15 anos, todos de malga e caneca metálica em punho, que se dirigiam para o refeitório.  Parecia quase uma manifestação da CGTP.

Chegados ao nosso refeitório, o suposto "bom restaurante" não era mais que um conjunto de mesas e cadeiras muito mal amanhadas, com um guichet para a cozinha e uma mesa ao fundo com um alguidar gigante de "arroz branco".  ( Gigante quer dizer um metro de diâmetro)

Dentro do guichet está uma senhora que, sem sucesso, tenta afastar as moscas do nosso suposto almoço.  Uns pratinhos de frango meio cru, cheio de ossos, e depois mais uma série de pratinhos com coisas que não consegui ( e também não fiz muito esforço para) perceber. Havia algo, parecido com vagens de ervilhas mas mais pequenas, em que se comia a "ervilha" e cuspia a vagem. Sim, cuspia!!!! Tudo o que não seja comestível é cuspido para a mesa ( sim, aquela mesma onde eu estava a comer) mas não se preocupem, alguém depois há-de limpar. 
De facto, comer frango escanzelado, de pauzinho não é das coisas mais fáceis. Mas daí a meter os pedaços de frango na boca e cuspir os ossos....

Fiquei igualmente fascinado com a forma como eles sorvem os pedaços de arroz. Posso garantir-vos que nem o nisfisk GWD 320 consegue aspirar tão bem...

Depois deste breve relato, onde muito foi poupado, estou certo que ficaram todos cheios de apetite e com vontade de ir almoçar...

Resta dizer que comecei os preparativos para as entrevistas, mas o Andy não conseguiu falar com a menina do peluche, o que a avaliar pelo seu CV iria certamente dar páginas e páginas deste blogue. 






domingo, 22 de junho de 2008

Constatações - Olhos em bico...


Por incrível que pareça, passei um dia inteiro de uma lado para o outro, em locais bastante povoados e não vi ninguém com olhos não asiáticos. 
Por um lado é assustador, mas por outro tem as suas vantagens. Ora se por um lado as crianças ficam a olhar, com ar de espanto/risos por outro vêem pessoas falar connosco. 
Estava eu a tentar explicar, com a maior das calmas ( sim, estava mesmo) o que era um multiplicador de portas USB, quando veio uma nativa ( a Jessy), acompanhada do marido, perguntar se eu não preciso de aulas de chinês.
A ideia pareceu-me excelente, mas a esperança é pouca. Primeiro, a língua não é fácil e nem todos têm os dicionários do nosso amigo "Shaoxing, the elder..." Por outro, além do marido da senhora não dizer uma palavra de inglês, ( o que não diz muito sobre os seus dotes como tutora), ela também pouco dizia pedindo ainda para falar devagar, porque não conseguia compreender "tão depressa".
Depois das apresentações, de forma lenta e pouco perceptível, veio então a pergunta fantástica: "Quanto é que eu estava disposto a pagar por cada aula de 45 minutos?". Como me pareceu que ela de facto poderia ensinar algumas coisas de mandarim, mas que essencialmente iria ela aprender inglês, propus 1.5 euros/45 min. 
Não acham justo? Ou será que devo ser eu a cobrar-lhe dinheiro? :)
Como o dia anterior não tinha sido nada cansativo, saí às 9h da manhã com o Andy em busca de uma casa. Não sem antes tomar pequeno-almoço, que além de um aspecto pouco convidativo, não tinha um cheiro muito atraente. Rapidamente recordei a conversa com o Dr. Teixeira em que ele pergunta " Gosta de ovos ao pequeno-almoço?" Pois, de facto safam-se os ovos e um pão mal amanhado.

Voltando às casas....

Para evitar surpresas de maior, os prédios tinham sido previamente escolhidos, porque o Paulo ( Shaoxing - The Elder) tinha morado num deles. A ideia é interessante, Carrefour por baixo, a moderna estação de comboios ao lado, T1/T2 duplex, com A/C na sala e no quarto... Os preços variam entre os 150-300 euros/mês + gastos gerais de fabrico ( água + electricidade + internet...)

Estou indeciso entre um t1 duplex com uma vista fantástica, mas com áreas reduzidas; um t2 com uma mobília terrível, mas os dois quartos parecem de interesse significativo; um t1 meio ranhoso, com A/C mas sem escadas, mas um preço muito convidativo; e ainda um t1 duplex, novo, mas com umas escadas um bocado esquisitas e propicias a quedas ( tenho de ir ler as cláusulas do seguro AICEP)

Possivelmente amanhã chego a uma conclusão. Depois tenho de comprar almofadas, colchão, lençois, cortinados, cortinas casa-de-banho.... E ainda arranjar alguém para as limpeza e para tratar da roupa. Quanto à comida, nos primeiros tempos não será necessário.

Depois de andar de um lado para o outro a ver casas, debaixo de um nevoeiro abafado e de umas quantas trombas de água fui comprar um telefone.
Pois é, já tenho um tlm chinês +8613486542236, que pelo inglês do Andy consegui perceber que se poupar dinheiro no fina do mês dão-me coca-colas. Sinceramente não percebi.... Apenas percebi que quem recebe uma chamada também paga por isso, caso seja numa cidade diferente da sua. E que existe um código (17951) que permite fazer chamadas em roaming mais baratas. 

Agora estou no hotel, a pensar onde vou jantar e à espera que sejam horas decentes para ligar para Portugal. Sim, porque não se esqueçam das 7h que nos separam....

A Viagem

Depois de uma saída bem cedo da Figueira fui até Lisboa onde me encontrei com o meu passaporte e visto no Consulado da China. Coisa rápida e simples, pela qual muitos temiam o pior. 
Depois de resolver umas coisinhas a caminho do aeroporto, lá cheguei, de malas e bagagens pronto para a viagem. Surgiu a primeira dificuldade, as despedidas!!!!
Ultrapassado este momento sentimentalista, estava na hora de ir procurar a minha companheira de viagem, a Teresa.... ( Que veio a provar-se ser a nova Maria João, sem consequências de maior)

Stress com excesso de bagagem, nada de novo, mas a viagem até Munique foi pacífica, bem como a escala...

Nova viagem, novo avião.
Desta vez, nada pacífico. Durante as 9h45m de voo, deu para fazer quase de tudo. Ler, dormir, comer, ouvir musica árabe, musica pop, musica clássica, esgotar os desenhos animados Walt Disney, ver o filme da Édith Piaf, voltar a ouvir musica,  voltar a comer, voltar a dormir, voltar a dormir, voltar a ouvir musica etc...

10 horas depois, chegada a Pequim ( finalmente....). Toca a recolher as malas e mais uma separação. A Teresa ficava por aqueles lados, enquanto eu ia para Hangzhou.
Tudo parecia fácil e normal, mas não. O Check-in só podia ser feito 2h antes do voo, pelo que 6 das 8 horas de espera foram feitas no terminal de voos internos. Para os que passaram por lá, o terminal interno de Antalya parece o Ritz comparado com este. Pelo menos, esse estava vazio e sem confusões. 
Fiquei logo a saber que viajar ao fim-de-semana não é grande ideia, dada a quantidade de nativos vindos das profundezas que aparecem só Deus Sabe de onde. Aí, além do sono que tinha, fiquei nostálgico lembrou-me logo a Figueira, com os Coimbrinhas que todos os fins-de-semana vêem rio abaixo só para verem o mar. 

Como o sofrimento de 6h na sala de espera da "carris marrocos", com o seu cheiro agonizante a noodles ainda não era suficiente, uma vez mais tive problemas com o excesso de bagagem. Desta vez não me safei, e tive mesmo de pagar os 6kgs em excesso. Ainda tentei explicar que aquilo era roupa para 9 meses, que era jovem, estudante, blábláblá, mas tive mesmo de pagar 10 euros. 

Nesta altura já eu estava feliz e contente, farto de ensinar palavras novas aos amigos chineses ( para facilitar começavam todas por c..., f.... , p.....) quando detectam que na minha mochila havia um isqueiro. Nova tourada....

Lá expliquei que não sabia das regras, que retirava o gás todo e assim o isqueiro não representava perigo, que tinha um grande valor sentimental, ainda expliquei que era um Dupont, mas claro povo comuna está pouco interessado nessas coisas materialistas. 
Depois de subir 4 níveis na hierarquia da segurança, passaram-me um documento em que poderia levantar o isqueiro num prazo de 30 dias, desde que fosse num voo internacional, coisa que não penso fazer :(

Pelo menos obriguei-os a passar 5 recibos, sim porque o povo aqui é muito eficiente, e só depois de 4 vezes conseguiu acertar e mesmo assim vem colado com fita-cola. ( Suponho que passar 6 já era demais...)

O voo fazia jus à sala de espera, pelo que quanto a isso está tudo dito....
A comida, bem não sei se era comida, mas aquilo que eles serviram era terrível... 

Depois de 2h de viagem cheguei às 21h30 ( China) a Hangzhou onde estava o Andy à minha espera e fomos de taxi para Shaoxing. Tenho de confessar, senão fosse o Dr. Jorge Teixeira ( CEO da Lorenz Bell) a combinar tudo, ao fim de 5 minutos pensava que me iam raptar.

Depois de 1h de viagem, num carro sem amortecedores traseiros, em buracos com alguma estrada, entre fábricas abandonadas, que afinal trabalhavam, e num trânsito que só eles compreendem, cheguei a Shaoxing!!!!

A minha residência temporária é o Hotel Dynasty, mas nem o luxo nem a imponência dos seus 25 pisos conseguem apagar as saudades.....